O que fazer na Patagônia? 5 dicas de passeios e locais para visitar

O que fazer na Patagônia

Muitas vezes ouvimos falar da Patagônia como um lugar distante e genérico do qual não temos referência alguma, mas hoje, depois de conhecê-la, gostaria de recomendar para você cinco dicas de locais e ideias para responder a esta pergunta que talvez já esteja cutucando na sua cabeça: o que fazer na Patagônia?

Sem dúvidas, é uma fronteira cheia de aventuras, natureza, gastronomia e histórias. Um lugar ideal para você que curte misturar descanso e aventuras. Você vai amar quando puder visitar e saborear este cantinho ao sul do nosso continente.

O que fazer na Patagônia? Confira 5 ótimas dicas a seguir!

Dica 1

A princípio, a Patagônia é um lugar vasto e imenso. Faz parte de dois dos dez países onde os brasileiros não precisam de visto nem passaporte e certamente que precisaria de muitos meses para poder conhecê-la inteira.

Veja também:

Portanto, a primeira dica para não se perder é escolher um início, que nesta ocasião será a pequena cidade de Puerto Varas. Um lugar que fica estrategicamente no começo da Patagônia chilena. Está localizada em uma geografia lacustre privilegiada na orla sul do lago Llanquihue.

Ademais, esta cidade possui uma arquitetura colonial e infraestrutura turística que a coloca como um palco único dos icônicos vulcões Osorno e Calbuco, assim como também dos picos Puntiagudo e Tronador (o último acima dos 3.300m sobre o mar).

Nesta cidade, de fácil acesso, você poderá chegar em voos diários (1h40m) que 3 linhas aéreas fornecem de maneira regular e direta desde a capital Santiago do Chile até a capital regional Puerto Montt (25km de distância).

Ou bem, se preferir, também poderá viajar no leito ou semi-leito dos ônibus diretos (12h) até a bela cidade de Puerto Varas.

Dica 2

A segunda dica consiste em escolher com antecedência o local de hospedagem, o qual você poderá pesquisar dentre as múltiplas opções de hotéis, pousadas, cabanas, casas e apartamentos.

Neste sentido, ressalto que fora das tradicionais ofertas das agências de viagens ou dos sites de hospedagens, vale muito a pena conferir no Airbnb, já que há muitas possibilidades de achar o lugar perfeito para seu jeito de descansar, bem como uma hospedagem sem surpresas e à medida do seu orçamento de viagem.

Outra coisa a levar em consideração é que Puerto Varas conta com um centro movimentado e variado, com shows, bares, cassino, boutiques, cafés e restaurantes. Então, se você está buscando tranquilidade, recomendo reservar uma hospedagem um pouco mais distante do centro, nem precisa ir longe.

Ainda assim, basta conferir locais a uma distância de 1,5km da praça da cidade para estar em outros ambientes bem mais calmos.

O que fazer na Patagônia

Dica 3

Em terceiro lugar, outra dica a respeito de o que fazer na Patagônia é marcar dias de aventuras em passeios que você poderá realizar pelo dia ao redor da cidade. Há variadas opções oferecidas pelas operadoras turísticas da região. Recomendo três:

Parque Alerce Andino

Para os mais ousados e amantes das trilhas está o parque Alerce Andino (Entrada por Piedra Azul), numa distância de uns 35km, onde você poderá ficar surpreendido quando caminhar dentro das florestas frias e úmidas.

Você poderá contemplar árvores gigantes com mais de 2000 anos de antiguidade. Isso tudo, além de se encontrar espiritualmente conectado com uma flora e fauna em uma geografia andina com cachoeiras, lagoas e montanhas exuberantemente cobertas.

Parque Vicente Pérez Rosales

Um meio-termo de aventura seria visitar as trilhas no Parque Vicente Pérez Rosales, localizado a 50km de Puerto Varas. Com fácil acesso, as águas turquesas deixarão você admirado com sua força descendo entre os rochedos pretos esculpidos pela sua correnteza.

Lá, você estará em contato com uma floresta mais nova, pois a cada 300 ou 400 anos é renovada por alguma erupção vulcânica.

Lagoa Verde

Para os mais relaxados, a somente 45km de distância, recomendo percorrer as trilhas da Lagoa Verde, uma formação vulcânica natural localizada à beira do gigante Lago Llanquihue.

Suas águas verdes e calmas fazem da visita uma experiência de silêncio, que é perfeitamente harmonizada com as cores laranjas das árvores de Arrayán e das flores brancas e cheirosas dos Úlmos que acompanham as trilhas.

Dica 4

Em quarto lugar, uma visita quase que obrigatória seria o centro de esqui Volcán Osorno. Ele se encontra na ladeira sul-oeste do vulcão do mesmo nome, a quase 60km de Puerto Varas e acima de 1200m sobre o mar.

A paisagem é única e possui a infraestrutura necessária de qualquer centro invernal de categoria mundial. Este se trata de um lugar para respirar um ar único e exercitar o corpo, bem como apreender a esquiar.

Este centro conta com uma ótima escola onde você poderá apreender com instrutores que, durante uma hora, te ensinarão com segurança como aproveitar o freepass day nas pistas do centro.

Lembre-se que não precisa ter um equipamento próprio, entretanto, basta estar com os óculos e com as roupas normais de frio e as impermeáveis. Portanto, o equipamento especializado será fornecido pelo mesmo centro de esqui em promoções que, desde já, podem ser conferidas no site do local.

Dica 5

A quinta e última dica é gastronômica. A região possui uma rica culinária. Especialmente na orla do lago Llanquihue, onde nos deparamos com inúmeras cervejas artesanais, queijos de receitas familiares, embutidos, churrascos de cervo e javali, tortas, bolos e pratos tradicionais.

Inegavelmente, é uma riqueza de mistura entre a cultura alemã (na zona desde 1850), a chileno-hispânica (sempre acompanhada de um bom vinho) e a huilliche (indígenas que habitaram a região e cujas preparações de peixes, frutos de mar e batatas ainda hoje são parte da dieta local).

Certamente, os lugares chave para degustar desta deliciosa história da região são: Puerto Varas, Llanquihue, Frutillar, Puerto Octay, Ensenada, Onces Bellavista, e Mercado de Puerto Montt.

Finalmente, lembre-se que o clima da zona patagônica é frio e chuvoso ao longo do ano. E, particularmente, em Puerto Varas, a média do inverno é de 7°C e no verão é de 15°C. Essa consideração é importante para você poder organizar a sua mala.

Fora isso, você já pode ter uma ideia de como responder à pergunta sobre o que fazer na Patagônia, certo? Mesmo que eu tenha somente apresentado a fascinante porta da Patagônia no lado chileno, saiba que há muito mais! Portanto, iremos descobrindo aos poucos esta vasta e imensa região que você irá amar e que, sem dúvidas, cabe na mala.

Deixe seu comentário!